Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

VACINAÇÃO, SOBRETUDO IMPORTANTE PARA BEBÊS E IDOSOS

Atualizado em: 21/05/2018 às 16h55

16mai18, NBellesi, CLIMEP – Bebês e idosos apresentam menor resistência às infecções e doenças, os primeiros porque ainda estão desenvolvendo o sistema imune, o sistema de defesa do organismo e os segundos porque o sistema imune, como todo o organismo, encontra-se fatigado, desgastado, menos efetivo, o que se denomina imunossenescência. A doença pneumocócica, por exemplo, é muito mais frequente e grave entre idosos, constituindo-se a terceira ou quarta causa de hospitalização e morte no Brasil.

 

Principalmente graças às vacinações, a mortalidade infantil que nos anos de 1940 era de 150 por mil nascidos vivos, atualmente é de cerca de 15, dez vezes menos. Também os idosos têm sido beneficiados com vacinações. A expectativa de vida, que era de cerca de 45 anos, atualmente é de 75 (http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2015/11/mortalidade-infantil-cai-90-2-de-1940-a-2014).

 

Algumas vacinações são oferecidas em postos e campanhas de vacinação, outras somente em clínica privada especializada em vacinação, como a CLIMEP. Quanto melhor uma pessoa idosa puder se manter vacinada, menor o risco de sofrer doenças que desta forma podem ser prevenidas. São poucas as vacinações indicadas para o idoso, como pode ser observado no Quadro, e com benefícios para toda a vida.

 

Vacinação de pessoas com 60 ou mais anos de idade
Indicadas para todasGripe (influenza), preferentemente a quadrivalente, pneumocócicas (primeiro a de 13 e depois a de 23 valências), tétano, difteria e coqueluche combinadas, zoster (cobreiro)
Indicadas para algumasHepatites A e/ou B (após definição por sorologia), meningocócicas B e ACYW135 combinadas, febre amarela e/ou febre tifoide (habitantes ou visitantes de área de alto risco).

 

Como a resposta imune do idoso encontra-se enfraquecida, alguns, embora vacinados, não desenvolvem a imunidade (proteção). Essas falhas podem ser contornadas pela vacinação das pessoas com quem convivem, o que é conhecido como estratégia cocoon.

 

Pessoas vacinadas e imunizadas não colonizam (não hospedam) e, portanto, não transmitem agentes de doenças correspondentes. Quanto maior o número de pessoas vacinadas, maior a proteção, pois o agente de infecção e doenças passa de uma pessoa infectada para outra não imunizada (não protegida), nunca para pessoa imunizada (protegida). Quanto maior o número de pessoas imunizadas, menor a possibilidade do agente de doença encontrar um organismo para infectar e produzir doença. É por isso que se diz: ‘vacine-se por você, vacine-se por todos’. O melhor resultado da vacinação aparece quando todos os membros da família são mantidos com vacinações atualizadas.

 

A atualização das vacinações de crianças maiores, adolescentes, adultos e idosos pode se concretizar num período de seis meses, devendo ser checado anualmente para reforços, ou vacinações recentemente licenciadas. É muito fácil manter as vacinações atualizadas e custa menos que qualquer item do orçamento doméstico.

 

Newton Bellesi, médico infectologista e imunoalergologista, CRM-PA 765, RQE 2483 e RQE 5110, nbellesi@climep.com.br.

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações