Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

VACINAÇÃO PARA O VERÃO

Atualizado em: 21/05/2018 às 17h03

16mai18, NBellesi, CLIMEP – Dificuldade para a comercialização de carne bovina brasileira, a febre aftosa, doença muito contagiosa que acomete animais de casco partido, é finalmente vencida. Na quinta feira, 24, o Brasil recebe a certificação de país livre da febre aftosa, concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Uma grande vitória alcançada pela vacinação anual de praticamente todo o rebanho brasileiro, cerca de 220 milhões de animais. A vacinação anual de milhões de cães e gatos fez praticamente desaparecer a raiva de praticamente todas as cidades brasileiras.

 

E os humanos? – A vacinação contra o papilomavírus (HPV) reduz espetacularmente as infecções e doenças que causa, como vem ocorrendo na Austrália, o primeiro país a promover vacinação HPV em larga escala. O HPV constitui-se importante causa de câncer anogenital e oral da mulher e do homem, a principal causa de câncer feminino na Amazônia. A doença pneumocócica (otites, sinusites, pneumonias, meningites, sepse entre outras) pode ser intensamente reduzida pela vacinação pneumocócica, como tem sido observado nos EUA, Europa e no Brasil. Muitas outras infecções e enfermidades podem ser prevenidas por vacinações, mas não por vacinas. Vacinas, por melhor que sejam, armazenadas rigorosamente dentro da cadeia de frio, de nada valem enquanto não tiverem sido administradas no organismo que vai produzir a resposta-imune, de defesa.

 

Vacinações recomendadas no Brasil. Para cada grupo de pessoas – gestantes e familiares, bebês, crianças maiores, adolescentes, adultos e idosos – há calendário apropriado.
BCG, hepatites A e B, pneumocócicas, meningocócicas, vacinas combinadas para tétano, difteria, poliomielite, hepatite, hemófilos e coqueluche na mesma aplicação, febre amarela, dengue (para quem já apresentou a infecção), HPV, zoster (cobreiro), gripe (influenza)
1) Várias vacinações são disponibilizadas pelo SUS em postos de saúde, outras somente em clínica privada como a CLIMEP. Verifique nos registros (cartões) como está sua vacinação e a de seus familiares. Tendo dúvidas, consulte profissional habilitado em vacinação;

2) conheça o calendário de vacinação para cada faixa etária & condição, acessando www.climep.com.br, ou www.sbim.org.br.

 

Pessoa imunizada não coloniza (não hospeda) e, portanto, não é infectada e nem transmite agentes de doenças correspondentes. Quanto maior o número de pessoas vacinadas, maior a proteção, pois o agente de infecção e doenças passa de uma pessoa infectada para outra não imunizada (não protegida), nunca para pessoa imunizada (protegida). Quanto maior o número de pessoas imunizadas, menor a possibilidade do agente de doença encontrar um organismo para infectar e produzir doença. É por isso que se diz: ‘vacine-se por você, vacine-se por todos’. O melhor resultado da vacinação aparece quando todos os membros da família são mantidos com vacinações atualizadas. É muito fácil manter as vacinações atualizadas (o que pode ser alcançado em cerca de seis meses), custando menos que qualquer item do orçamento doméstico.

Newton Bellesi, médico infectologista e imunoalergologista, CRM-PA 765, RQE 2483 e RQE 5110, nbellesi@climep.com.br.

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações