Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

O Medo De Injeção E A Vacina Contra O HPV

Atualizado em: 02/11/2017 às 17h16

 

Ninguém gosta de tomar injeção, mas as vacinas são muito importantes para combater doenças como gripe, varíola, febre amarela.  Mas por que tanta gente tem medo de injeção? Como vencer o medo?

 

A picada da agulha não dura mais do que dez segundos. Para quem tem medo, isso parece uma eternidade. É comum as crianças sentirem medo, mas 10% da população em todo o mundo tem algum tipo de fobia quando o assunto é injeção.

 

E por que existem agulhas de diferentes espessuras? A pediatra explica que a vacina precisa atingir o músculo. Quem escolhe o tipo de agulha é o profissional.

 

E na hora de aplicar, onde é melhor? Braço ou bumbum? Quando aplicada no bumbum, a vacina pode se perder no tecido adiposo e toda vacina precisa atingir o músculo para ser absorvida e gerar a resposta que o corpo precisa. O melhor lugar para aplicar a vacina é o braço.

 

HPV

O que cada pessoa deve saber sobre a infecção pelo papilomavírus (HPV) e a vacinação para prevenir enfermidades e sofrimento relacionados

 

  1. É a principal virose transmitida pelo contato sexual, mesmo o simples namoro. O vírus pode ser transmitido pelo beijo, pelas mãos e pela pele e/ou mucosas genitais, e até por toalhas, roupas e superfícies contaminadas (tampo do vaso sanitário, por exemplo), o que é menos frequente;
  2. 80% das mulheres e homens sexualmente ativos contraem o vírus durante a vida, metade deles no primeiro ano de namoro;
  3. A maioria das mulheres que contrai o vírus não apresenta sinais de infecção; 20% apresentam sinais de infecção e 1% desenvolvem câncer. Somente através do acompanhamento ginecológico (teste de Papanicolaou) regular é possível conhecer o caráter da lesão provocada pelo papilomavírus (HPV): se vai evoluir para câncer, ou não.
  4. Uma de cada cinco mulheres paraenses morre em consequência de infecção pelo HPV. O homem sofre menos, mas é praticamente o único transmissor para a mulher;
  5. Existem cerca de 150 tipos sorológicos de HPV, mas apenas uns 15 produzem câncer e verrugas genitais (condilomas), outros, não produzem doença, ou apenas verrugas comuns como as que aparecem nas mãos ou pernas de crianças;
  6. Apenas os sorotipos 6 e 11 produzem mais de 90% das verrugas genitais e os sorotipos 16 e 18, mais de 70% dos casos de câncer. A vacinação reduz em 90% o risco de verrugas genitais (sorotipos 6 e 11) e em mais de 80% os casos de câncer (praticamente 100% de todos os casos produzidos pelos sorotipos 16 e 18 e quase 40% dos produzidos pelos sorotipos 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58, e 59);
  7. Duas vacinas estão licenciadas no Brasil: uma bivalente (Cervarix da GSK, sorotipos 16 e 18) que previne o câncer e outra quadrivalente (GARDASIL da MSD, sorotipos 6, 11, 16 e 18) que previne condiloma e câncer;
  8. A vacinação quadrivalente é indicada para mulheres e homens entre 9 e 45 anos de idade, podendo ser administrada a pessoas de qualquer idade sob risco. Quando imunizadas, além de permanecerem protegidas deixam de albergar e transmitir o HPV para as pessoas de seu relacionamento mais próximo;
  9. A vacinação completa é procedida num período de seis meses com aplicações nos dias 0, 30 e 180.
  10. A vacinação é segura. Eventos adversos são raros e geralmente limitados ao desconforto brando no local da injeção;
  11. A vacinação é muito econômica: custa apenas a metade, ou 1/3 do seguro anual de um automóvel, 1/5 a 1/8 da anuidade de uma escola privada, muito menos do que a média da mulher brasileira gasta em um ano no salão de beleza. Estima-se que a vacinação previna por 20 ou mais anos, talvez por toda a existência, o sofrimento, a doença e o encerramento precoce da vida, ocasionados pelo HPV.

Fonte: Bem Estar

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações