Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

Norte Tem Maior Incidência De Câncer De Útero

Atualizado em: 01/02/2018 às 17h45

Na última quarta-feira (10), a ex-BBB Ana Carolina Madeira, que participou da 9ª edição do reality show, revelou que enfrenta o tratamento contra um câncer de útero.

A notícia traz um alerta sobre a doença, principalmente para as mulheres do Norte do Brasil, região onde este tipo de câncer é o mais incidente de todos.

 

Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca), de 2016, o câncer do colo de útero se destaca como o primeiro mais incidente na região Norte do Brasil, com 23,97 casos por 100.000 mulheres.

 

Outro dado que é digno de atenção é o de mortalidade nos casos do câncer de colo de útero: a região Norte mais uma vez aparece em primeiro lugar.

De acordo com o Inca,  Em 2013, a taxa padronizada pela população foi de 11,51 mortes por 100.000 mulheres, representando a primeira causa de óbito por câncer feminino na região.

Todo ano, aproximadamente 530 mil casos novos de câncer de colo de útero são detectados em todo mundo.

Ele é o quarto tipo de câncer mais comum entre as mulheres, excetuando-se os casos de pele não melanoma, e é responsável por 265 mil óbitos por ano.

CUIDADOS

O câncer do colo do útero é raro em mulheres até 30 anos e o pico de sua incidência se dá na faixa etária de 45 a 50 anos. A mortalidade aumenta progressivamente a partir da quarta década de vida, segundo informações do Inca.

A prevenção primária do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV). A transmissão da infecção pelo HPV ocorre por via sexual.

Uma das principais formas de proteção contra o contágio pelo HPV é o uso de preservativos as relações sexuais com penetração. No entanto,a  contaminação também pode ocorrer por meio do contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

VACINAÇÃO

Além dos cuidados nas relações sexuais, um dos principais mecanismos de prevenção para o câncer de colo de útero, atualmente, é a vacina.

A vacina protege contra os subtipos 6, 11, 16 e 18 do HPV. Os dois primeiros causam verrugas genitais e os dois últimos são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero.

DETECÇÃO PRECOCE

Tanto a incidência como a mortalidade por câncer do colo do útero podem ser reduzidas com programas organizados de rastreamento e detecção precoce da doença.

O método principal e mais amplamente utilizado para rastreamento do câncer do colo do útero é o teste de Papanicolaou (exame citopatológico do colo do útero).

A experiência de alguns países desenvolvidos mostra que a incidência do câncer do colo do útero foi reduzida em torno de 80% onde o rastreamento citológico foi implantado com qualidade, cobertura, tratamento e seguimento das mulheres.

As informações são do Instituto Nacional do Câncer.

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações