Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

INDIVÍDUO NÃO VACINADO PODE CAUSAR PERDAS E DANOS

Atualizado em: 17/04/2018 às 14h36

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a persistência de doenças imunopreveníveis (preveníveis por vacinas) relaciona-se às oportunidades perdidas de vacinação. De outra forma essas doenças e seus desdobramentos não mais existiriam, pois pessoas vacinadas e imunizadas não sofrem e não propagam agentes de infecções e doenças correspondentes.

 

Doenças, incapacidades e mortes causadas por doenças preveníveis por vacinações continuam ocorrendo porque muitas pessoas não estão vacinadas.  Embora disponíveis em larga escala – na clínica privada, ou em postos de saúde – as vacinações nem sempre são devidamente aproveitadas.

 

Estima-se que, no decorrer da vida uma pessoa não imunizada desenvolva cinco ou mais doenças, algumas vezes graves, incapacitantes e até fatais e que são facilmente evitáveis através de vacinações.

 

E muito importante: indivíduo não imunizado, além de correr o risco de infecções e doenças, constitui-se potencial transmissor de agentes de infecções para dezenas e até centenas de pessoas, algumas das quais poderão apresentar doenças graves, incapacidades e até a morte.

 

Indivíduo imunizado (por vacinação ou infecção natural) não hospeda e não transmite agente de infecção correspondente. O organismo de indivíduo não imunizado (por não ter sido vacinado, ou naturalmente infectado, ou por falha de vacinação) hospeda (aceita) o agente infectante invasor e o transmite para cerca de outras 10 a 20 pessoas.

 

Indivíduo infectado, na maioria das vezes, apresenta infecção assintomática ou doença branda, mas eventualmente sofre doença importante, algumas vezes com complicações, incapacidades e até morte.

 

Paciente com enfermidade contagiosa hospedou (aceitou) o agente de infecção porque não estava imunizado (protegido). O vírus ou bactéria causador da doença lhe foi passado por outra pessoa infectada, de seu contato, frequentemente familiar, que embora sem o saber, está indiretamente causando a doença, a incapacidade e até o desenlace fatal. O fato é agravado em se tratando da transmissão de infecção imunoprevenível, que poderia ser evitada pela vacinação.

 

Atualizar e manter atualizadas as vacinações é socialmente correto. Não estar vacinado adequadamente pode trazer consequências pessoais, familiares e comunitárias muito graves.

 

Não existem dificuldades para que todo cidadão deste País receba as vacinações disponibilizadas pelo Ministério da Saúde em milhares de postos de vacinação, algum próximo de sua casa. Para um número limitado de pessoas a clínica privada oferece todas as vacinações licenciadas pela ANVISA e disponibilizadas comercialmente, de forma integral, ou complementar. Para conhecer as diferenças entre a vacinação oferecida no posto público e na clínica privada clique aqui.

 

A responsabilidade de estar vacinado com pelo menos a vacinação pública é inquestionável; para as demais pessoas de melhor poder aquisitivo, a vacinação na clínica privada constitui-se responsabilidade complementar.

 

NBellesi, médico infectologista e imunoalergologista, CRM-PA 765, RQE 2483 e RQE 5110, nbellesi@climep.com.br

 

 

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações