Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

FEBRE AMARELA – PARANÁ CONFIRMA PRIMEIRO CASO DA DOENÇA NO ESTADO

Atualizado em: 01/02/2019 às 11h07

A Secretaria de Saúde do Paraná confirmou o primeiro caso de febre amarela do Estado. O paciente, um jovem de 21 anos que nunca havia sido vacinado, está internado no Hospital Regional do Litoral e passa bem. A identificação do caso ocorreu três dias depois de três macacos terem sido encontrados mortos na região da Mata Atlântica do Estado e comprova a circulação na região do vírus que provoca a doença. “O jovem havia passado alguns dias no litoral, onde provavelmente foi contaminado”, afirmou o diretor-geral da Secretaria de Saúde do Paraná, Nestor Werner Júnior.

 

O Paraná foi considerado área de risco para febre amarela em julho do ano passado. A decisão havia sido tomada pela proximidade com São Paulo, Estado que já havia identificado a circulação do vírus em seu litoral.

Werner Júnior informou que o reforço da vacinação foi determinado, sobretudo em duas regiões de saúde, que compreendem 36 municípios do Estado. Não há estimativas sobre a cobertura vacinal contra febre amarela entre a população adulta do Estado. Entre menores de um ano, a cobertura está em 85%.

O diretor-geral afirmou que a população da região, sobretudo do município de Antonina, tem procurado os postos de saúde para tomar vacina contra a doença.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou ter sido comunicado do caso provável e que aguarda a notificação formal do registro. A pasta disse ainda que o Estado está abastecido com vacina.

 

Sobre vacinação

 

A vacinação contra a febre amarela é indicada para todas as pessoas que vivem em áreas de risco ou para aquelas que irão viajar para certas partes do Brasil (como zona rural da Região Norte, Centro-Oeste, estado do Maranhão, parte dos estados do Piauí, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) ou partes internacionais consideradas de  risco. Vale lembrar que, para viagens internacionais, em diversos destinos, é necessário ter o registro da vacina contra febre amarela no Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia.

 

A vacina é contraindicada para imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado,  para quem tem alergia às proteínas do ovo de galinha e para mães que estão em fase de amamentação. Já gestantes em situação de surto podem ser vacinadas, assim como idosos acima de 60 anos de idade.

 

Os calendários de vacinação indicam a vacina contra febre amarela a partir dos 9 meses de idade. Entretanto, crianças a partir dos 6 meses de idade podem receber a vacina, desde que residam em área em que há incidência da doença.

 

 

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações