Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

Escola Suspende Aulas Após Aluno Ter Meningite

Atualizado em: 02/11/2017 às 21h59

 

As aulas na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Joaquim Vianna foram suspensas, na última sexta-feira (6), após um dos alunos ter sido diagnosticado com meningite meningocócica. Os trabalhos letivos na instituição, localizada na rodovia Transcoqueiro, em Ananindeua, só foram retomados na manhã da segunda (9).

 

De acordo com a diretora da instituição, Faneide Bittencourt, o estudante do 1º ano do ensino médio, Júlio César Barbosa Ramos, 15 anos, teria contraído da doença na localidade onde mora com a família, naquele mesmo município. No último dia 3, Júlio ainda chegou a assistir aula, mas sentiu um mal-estar e, por esse motivo, não compareceu nos dias seguintes.

 

Na sexta-feira (6), a mãe do jovem telefonou para a escola informando sobre o diagnóstico do filho. A direção, então, resolveu liberar os alunos por medida de segurança. Em seguida, a Secretaria Municipal de Saúde de Ananindeua (Sesau) foi acionada para fazer uma vistoria e dar orientações sobre o que deveria ser feito no local, diante do alerta.

 

Uma equipe de Vigilância Epidemiológica da Sesau esteve na instituição na segunda e emitiu duas declarações assinadas pela direção e pela representante da secretaria, a médica veterinária Quelma Barbosa Maia. Uma informava sobre as medidas que a escola deveria adotar e a outra dava um parecer sobre o que foi verificado na instituição, conforme o protocolo do Ministério da Saúde.

 

ORIENTAÇÃO

Segundo a Sesau, não foi necessária a evacuação da instituição ou vacinação dos alunos, já que o Ministério recomenda a vacina contra a doença para menores de um ano de idade. No entanto, a orientação foi para que a direção fizesse a higienização de toda a instituição com água sanitária e sabão comum, incluindo a assepsia dos bebedouros com álcool.

 

Segundo a diretora, a Sesau explicou que como não se trata de um vírus, os próprios raios solares são capazes de matar a bactéria. “Eles viram que a escola é bastante arejada, aberta, por isso não há risco algum. Nem nós da direção voltaríamos se não tudo não estivesse certificado pela Sesau”, garante Faneide.

 

A reportagem solicitou informações à secretaria sobre o estado de saúde de Júlio César Ramos, mas não obteve retorno. Em nota, a assessoria da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) enfatizou que as aulas foram retomadas na Escola Estadual Joaquim Viana com o devido respaldo da Sesau.

 

Vacinação

Vacinas disponíveis contra as meningites são específicas para cada agente, sendo oferecidas hoje no Brasil, as seguintes:

  • Vacina Meningocócica C conjugada – destinada a vacinação de crianças, aplicada aos três e cinco meses de vida, com dose de reforço após um ano de vida da criança. Dose adicional da vacina meningocócica C conjugada deve ser considerada cinco anos após a primovacinação. Também pode ser recomendada para adolescentes e adultos, sendo necessária apenas uma dose para a imunização.

 

  • Vacina meningocócica conjugada quadrivalente (A,C,W135 e Y) – deve ser considerada para a imunização pessoas de todas as idades a partir do 1 ano de vida, oferecendo uma cobertura mais ampla, pois protege contra quatro sorogrupos do meningococo. A epidemiologia da doença meningocócica é caracteristicamente dinâmica, podendo haver alterações inesperadas de sorogrupos, ressaltando a importância da vacinação quadrivalente.

 

Fonte: Dol

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações