Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

Dia Nacional De Prevenção E Combate À Surdez.

Atualizado em: 02/11/2017 às 12h45

Perda Auditiva

A perda auditiva é uma das deficiências mais comuns na população brasileira. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Otologia, de cada mil crianças nascidas no país, três a cinco já nascem com deficiência auditiva. Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 15 milhões de brasileiros têm problemas auditivos.

 

Teste da Orelhinha para bebês

A surdez pode se desenvolver de diversas maneiras. Quando genética, pode ser detectada nos primeiros dias de vida e tratada com sucesso. O teste da orelhinha – um exame rápido e indolor – pode resgatar a audição em quase 100% dos casos, se realizado nos primeiros seis meses de vida.

 

Prevenção

Atualmente, com os elevados níveis de poluição sonora, a cultura da prevenção e a redução de exposição do ouvido a riscos desnecessários são essenciais para manter a audição saudável.

 

Amplificação sonora

Com o passar dos anos vai ocorrendo o envelhecimento de todo o organismo. Da mesma forma como, em torno dos 40 anos, a maioria das pessoas necessita de óculos, também a audição se torna menos eficiente e muitas pessoas, especialmente a partir dos 60 anos, pode precisar de aparelhos auditivos para a amplificação sonora.

 

Implante coclear

Dentre as técnicas utilizadas para reverter os problemas de surdez existe o implante coclear. Trata-se de um dispositivo eletrônico colocado através de cirurgia no ouvido interno do paciente, que tem suas fibras nervosas estimuladas. Um outro dispositivo, externo, capta os sons através de um microfone e, após a interpretação da informação no cérebro, o paciente consegue detectar e saber a direção dos sons, além de ouvir barulhos.

 

Poluição Sonora

A poluição sonora é a terceira maior do planeta, só perde para água e o ar. Pode acarretar consequências severas à qualidade de vida da população, afetando a saúde do indivíduo e conturbando intensamente as relações sociais. Algumas pesquisas mostram que o ruído fora de controle constitui um dos agentes mais nocivos à saúde humana, causando perda da audição, zumbidos, distúrbios do labirinto, ansiedade, nervosismo, hipertensão arterial, gastrites, úlceras e impotência sexual. No Brasil, a poluição sonora já é considerada uma questão de saúde pública.

 

Uma pessoa não pode permanecer em um ambiente com atividade sonora de 85 decibéis por mais de oito horas. Esse tempo cai para quatro horas em lugares com 90 decibéis, duas horas em locais com 95 decibéis, e uma hora quando a intensidade chega a 100 decibéis.

 

Fonte SonoraIntensidade sonora*Exposição máxima**
Turbina do avião a jato140
Arma de fogo130-140
Serra elétrica110½
Cortador de grama107½ a 1
Shows de Rock, com distância de 1 a 2 metros da caixa de som105-120
Furadeira pneumática100-1051
Piano tocando forte92-953 a 4
Walkman no volume 5954
Pátio do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (medição fornecida pela Infraero)80-858
Avenida movimentada858
Tráfego pesado80
Automóvel (passando a 20 metros)70
Conversação a 1 metro60
Sala silenciosa50
Área residencial à noite40
Falar sussurrando20
* em decibéis    **horas / dia

 

Anúncio dos TTNN

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações