Aperte “Enter” para pesquisar

Artigos

CASO DE MENINGITE PREOCUPA BRAGANÇA

Atualizado em: 23/05/2018 às 10h10

A morte de uma mulher possivelmente ocasionada por meningite bacteriana, a forma mais grave da doença, ocorrida há oito dias, e a recente internação de uma criança de 10 anos, sob suspeita da doença levantam a possibilidade de surto e preocupam moradores do bairro Perpétuo Socorro, na área central do município de Bragança, no nordeste do Pará. Enquanto aguardam resultado de exames específicos da mulher e levantam o caso da criança, a Secretaria de Saúde de Bragança e sua Coordenação de Vigilância em Saúde negam a existência do surto.

 

Uma das pessoas aflitas com a situação, no entanto, é a universitária Tatiana Rodrigues, de 42 anos, belenense que mora em Bragança há quatro anos. “Há oito dias minha amiga, que era vendedora autônoma e tinha 40 anos, morreu de meningite bacteriana”, contou. “Ela estava internada há 10 dias no Hospital Santo Antônio e morava na rua que fica em frente à minha rua no bairro Perpétuo Socorro”.

 

Segundo Tatiana, o hospital não transferiu a primeira paciente para o Hospital Barros Barreto, em Belém, alegando que ela não resistiria à viagem. O outro caso, acrescentou, envolve uma criança que também mora na rua em frente à dela e está internada no mesmo hospital. Ainda segundo a estudante, um dos motivos da preocupação é que teve vários contatos com a amiga durante a doença e soube a respeito da criança quando recebeu a visita de um agente de saúde, em sua casa, no início desta semana.

 

Quando questionou sobre as iniciativas da Secretaria de Saúde do município para evitar novos casos no bairro, a pessoa lhe disse que era para não dar alarde e fazer uma reclamação na secretaria. Este mesmo agente teria comentado com ela a existência do outro caso da doença. A estudante relatou que no mesmo dia esteve na Secretaria de Saúde questionando a falta de medidas, como dedetização e orientação aos moradores, e não viu nenhum resultado disso.

 

“Fui recebida por Alessandro Castanho, que também me pediu pra não dar alarde e disse que a secretaria já sabe do caso”, disse ela. Ainda segundo a universitária, foi-lhe anunciada a tomada de providências no bairro e uma investigação junto às pessoas que tiveram contato com os doentes, mas ninguém apareceu. “As pessoas aqui têm medo de reclamar e de questionar, mas é fundamental que isso seja feito, porque precisamos divulgar a doença. Se nada for feito, a meningite pode se alastrar e fazer mais vítimas. É por isso que estou denunciando”, afirmou.

 

Em nota, o coordenador de Vigilância em Saúde de Bragança, Vinicius Reis de Oliveira, negou que haja surto da doença, mas confirmou a morte de uma mulher, sobre a qual disse estar aguarda resultado de exames específicos.

 

“Não está ocorrendo nenhum surto de meningite. Temos apenas um caso confirmado no banco de dados do Sistema Nacional de Agravos (Sinan)”, disse ele, acrescentando que a paciente R.N.B deu entrada em uma unidade hospitalar do município apresentando cefaleia, náuseas e dor intensa na região cervical, sendo transferida para outro hospital com maior suporte terapêutico, onde realizou avaliação clínica e outros exames mais complexos, como tomografia do crânio e coleta de líquido cefalorraquidiano. Os exames ainda estão sendo realizados no Laboratório Central do Estado.

 

Em relação à criança, Oliveira disse que a secretaria não recebeu qualquer informação do Hospital Santo Antônio sobre possível suspeita e ficou de levantar a situação. Ele destacou ainda que foram aplicadas todas as medidas profiláticas, tanto na residência da mulher quanto nos profissionais de saúde e amigos que tiveram contato com ela durante a internação: 31 pessoas foram medicadas. Ele garantiu também que o município está abastecido com a medicação quimioprofilática necessária para casos de meningite.

 

Quais são os sintomas?

 

  • Febre alta repentina
  • Forte dor de cabeça
  • Pescoço rígido
  • Vômitos
  • Náusea
  • Confusão mental e dificuldade de concentração
  • Convulsões
  • Sonolência
  • Fotossensibilidade
  • Falta de apetite
  • Rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele.

 

A vacinação é a melhor forma de prevenir a doença. Para mais informações, entre em contato conosco através do 3181-1644 ou através do nosso WhatsApp 98442-7630.

Compartilhar
FacebookTwitterGoogle+EmailWhatsApp

Ligamos para Você








Atendimento por Whatsapp









Atendimento por Email









Consulte Preços








Assine nossa Newsletter




Receber Mais Informações